INTERVENÇÃO EM CRIANÇAS

A Psicologia da Infância e da Adolescência é uma especialidade que se debruça sobre as dificuldades emocionais, relacionais e do comportamento na infância e na adolescência.
Tem como principais objetivos a promoção de um normal desenvolvimento psicoafetivo e a prevenção e tratamento de perturbações mentais e relacionais ao nível individual e/ou familiar.

A intervenção nestas idades, sempre que possível, privilegia um trabalho interdisciplinar entre os vários agentes (pais, psicólogo, educadores professores e outros profissionais) e os recursos existentes, de forma a dar uma resposta global e compreensiva às necessidades da criança. Para tal, privilegia-se um trabalho em equipa e em articulação com os diferentes contextos de vida da criança.

O tipo de intervenção deve ser adequado às especificidades de cada criança e adolescente e suas famílias. Pode incluir acompanhamento individual e/ou familiar , aconselhamento parental, grupos terapêuticos, intervenção escolar.

ESPECIALIDADES

  • Intervenção Precoce
  • Atrasos Globais do Desenvolvimento
  • Avaliação Global do Desenvolvimento
  • Perturbações do Espetro do Autismo
  • Perturbações da comunicação e da linguagem
  • Problemas de comportamento: défice de atenção e hiperatividade /agressividade/  inibição
  • Perturbações de sono e alimentação
  • Birras e alterações do comportamento
  • Problemas relacionais
  • Bullying (intervenção com vítimas e agressores)
  • Problemas de comportamento por instabilidade psicomotora, agressividade, oposição ou inibição
  • Medos e Fobias
  • Avaliação da transição para 1º ciclo
  • Sobredotação
  • Dificuldades de Aprendizagem  (Dislexia /Discalculia)
  • Dificuldades escolares de adaptação
  • Estados Depressivos ou Ansiedade
  • Perdas e Luto na Infância
  • Divórcio
  • Adoção
  • Dificuldades relacionais (familiares, pares, etc.)

Intervenção Precoce

Apoio prestado a crianças até aos 6 anos de idade que apresentem atraso ou risco de atraso no seu desenvolvimento, bem como às suas famílias. O âmbito de intervenção abrange dificuldades no desenvolvimento cognitivo, psicomotor, da linguagem e/ou sócio-emocional, diagnosticadas ou em caracterização e/ou situações de risco biológico e/ou ambiental.
Através de uma Intervenção Precoce pretende-se promover a saúde, desenvolvimento e educação da criança, reduzir a natureza e severidade da incapacidade, prevenir situações consequentes, promover a aquisição de competências e autonomia, apoiar a família nos cuidados e na educação da criança.
Após sinalização por parte da família ou outros contextos da criança, é realizado um encontro com a família para conhecer as principais preocupações. Posteriormente realiza-se uma avaliação contextualizada, centrada na família, focando as necessidades e prioridades de cada criança e sua família. No processo de intervenção, para além da intervenção directa com a criança, são delineadas estratégias que permitem capacitar a família e outros prestadores de cuidados dos diferentes contextos da criança, potenciando as oportunidades de aprendizagem da criança.
Este serviço é mediado por uma equipa especializada com uma abordagem colaborativa com a família e a comunidade.

Autismo

CONSULTA DE DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÃO DO ESPETRO DO AUTISMO

A Consulta de Atraso de Desenvolvimento e Perturbação do Espetro do Autismo é especializada em avaliação diagnóstica perante a suspeita de Atraso de Desenvolvimento ou Perturbação do Espectro do Autismo; simultaneamente promove através do apoio em psicologia, a avaliação comportamental, cognitiva e de desenvolvimento global para delinear um plano de intervenção e atuar o mais precocemente possível, no contexto de uma equipa multidisciplinar. A intervenção atua ao nível da intervenção precoce, idade escolar ou na idade adulta, avaliando as necessidades da pessoa e da família, desenvolvendo e implementando um programa terapêutico individualizado de forma a promover todo o seu potencial de desenvolvimento. Esta consulta rege-se pelo princípio do desenvolvimento ao longo do ciclo vital, ajusta-se por isso à especificidade do período da vida da criança/adolescente, oferecendo um conjunto de respostas individualizadas para favorecer o bem-estar emocional e cognitivo e promover a adaptação social, escolar, profissional e ocupacional.